Impressão Offset

Ao realizar um processo de impressão, alguns cuidados são necessários para que não haja perda de material e desperdício. São pequenos detalhes que podem fazer com que todo processo dê certo, ou não.

Quando o arquivo está sendo preparado para a impressão, alguns ajustes são importantes, como verificar se o texto está centralizado, se as cores estão de acordo, entre outros.

Salvar o conteúdo em PDF é o mais recomendado para não ter esses tipos de problemas com os arquivos. Por exemplo, se um texto não está centralizado pelo menos 3 mm longe do corte, pode sofrer danos na hora do processo e perder o material.

Outro passo importante é verificar se as cores estão certas, pois durante a impressão elas podem ser alteradas. Durante a produção, a Gráfica Santuário utiliza o sistema de cores CMYK que é formado por quatro cores e é possível transformá-las. Para tons especiais, é usado o sistema Pantone, mas é preciso ter uma referência impressa pois os monitores não reproduzem as cores exatamente iguais e os impressos e pode sofrer variações.

Apesar da evolução digital, a impressão offset continua sendo o principal meio de economia de papel quando a produção é feita em grande escala. Para realizar o procedimento offset, a chapa é transferida para uma superfície emborrachada antes de imprimir. Existem dois tipos de impressoras offset:

 

– Impressora plana: obtém melhor qualidade quando produz folhas soltas, como por exemplo, livros, cartazes, jornais, revistas, etc.

 

– Impressora rotativa: utiliza bobinas de papel na produção, de forma que sua impressão seja contínua, e não sobre folhas como na impressora plana.

 

Cada detalhe é pensado com cuidado por colaboradores capacitados para que o trabalho seja concluído com sucesso e possa ser distribuído por todo território brasileiro.